[INSPIRAÇÃO] A língua Manoelês

Manoel de Barros é o poeta de mil alegrias quando se trata de imaginação e infâncias. Este poema nos inspira intensamente quando nos lembra que “A criança erra na gramática, mas acerta na poesia”.

Aprendi com Rômulo Quiroga (um pintor boliviano):
A expressão reta não sonha.
Não use o traço acostumado.
A força de um artista vem das suas derrotas. Só a alma atormentada pode trazer para a voz um
formato de pássaro.
Arte não tem pensa:
O olho vê, a lembrança revê, e a imaginação transvê.
É preciso transver o mundo.
Isto seja:
Deus deu a forma. Os artistas desformam.
É preciso desformar o mundo:
Tirar da natureza as naturalidades.
Fazer cavalo verde, por exemplo […]

 

manoel-de-barros-2-boa

Share:

Deixe uma resposta